segunda-feira, 31 de agosto de 2015

E atras dos contos de fadas... tem..

Procuro, sempre que detecto que Malu entrou em contato com algum mito dos contos de fada, resinificar seu conteúdo, usando outro termo, reciclo a história, apresento outro caminho. Adorei quando Angeline Jolie apareceu poderosa como Malévola, e nos ofereceu um filme questionador sobre a posição da fada dita má na vida da Bela Adormecida, ali ela se torna a protetora e a maldição nada mais era que a dor de uma mulher traída e arruinada procurando reparar a sua dor, mostra outras possibilidades de amor verdadeiro, questiona a posição do príncipe encantado. Outro conto que por assim dizer me tira o sono, rsrsrs, é Cinderela são tantos pontos desses arquétipo, a submissão feminina, o aceitar a dor sem reclamar, a competição feminina elevada a oitava potência, a história de que só mulheres lindas, doces e com cintura de vespa são capazes de se casar com o príncipe, toda madrasta é má, mulheres gordas e fora do padrão de Afrodite não podem casar com um príncipe e sempre invejarão  a irmã mais bela. Parece um conto inocente, mas quando o examinamos com lupa vemos o quão perigoso é. Fora a ideia de que sempre um herói irá salvar a mocinha, incapaz de resolver seu problema. Vemos esse mito se repetir por inúmeros contos da nossa humanidade. E assim o mito do herói inunda o inconsciente coletivo, nos aprisiona num desejo de sempre esperar que alguém nos salve, que alguém nos liberte, que alguém nos traga felicidade, que alguém cure nosso coração. Procuro desenvolver em mim uma consciência de que eu sou mestre de mim mesma e que sou capaz e também responsável pela minha felicidade. Procuro diariamente passar esses valores a minha pequena. Assim foco em livros que tragam outros valores. Hoje indico o livro As Tranças de Bintou. Relata a história de uma garotinha que mora em uma aldeia na África, seu sonho é poder deixar de usar birotes e passar a usar tranças, porém só meninas crescidas ganham traças em sua tribo. Pois bem, Bintou quebra padrões, corajosa consegue salvar pessoas da morte e ganha direito as tranças. Ela mostra-se ser herói de si mesma. Além de trabalhar a diversidade, oferecer histórias de outras cultura, mostra que meninas podem e devem enfrentar seus medos e ir atrás de seus sonhos, história sem príncipe encantado, mas com uma menina de alma de guerreiro.   

Título: As Tranças de Bintou
Autor: Sylviane A. Diouf
Ilustração: Shane W. Evans
Tradução: Charles Cosac
Editora: Cosac Naify
Ah encontrei o livro por 19.9 no site Submarino.

Na curva do sono
Sonho
Camaleões, paca, tatu, elefante
Borboleta, festa, fada, marmelada
Na curva do sono
Sonho
Jabuti, pirulito, lua encantada
Besouro, pipa, bola, boneca
Na curva do sonho
Cresço
Risadas, palavras, números
Desenho, dança, mágica...(Ana Paula Mira)





                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário